Mídia programática e a análise de dados

A forma tradicional de comprar mídia online, como em home pages e páginas mais acessadas de sites e portais, parece estar com os dias contados. Com a possibilidade da automação inteligente com base no comportamento do usuário/consumidor obtido através da análise de dados, a compra e venda de mídia agora seguem para o modelo de mídia programática. Ela é a maneira programada de comprar e vender mídia através de uma ferramenta. O processo é completamente automatizado e ocorre através de leilões, onde o anunciante que dá o maior lance, ganha o espaço.

Este novo método de compra de mídia tem se mostrado a forma mais eficiente para obter melhores resultados, com os mesmos orçamentos investidos na mídia online dita tradicional. A plataforma de mídia programática tem como principais características o poder de controle das campanhas e também a possibilidade de otimização durante sua veiculação, ao contrário do que ocorre no modelo de mídia online clássica.

Para você que ainda está reticente em utilizar esse tipo de mídia, abaixo vamos apresentar 4 vantagens deste modelo, a mídia programática.

Público

Com a mídia programática, em uma única compra, pode-se alcançar usuários de diversos sites e portais, atingindo um público-alvo maior, sem depender apenas de um veículo. Com ela também é possível atingir o público desejado de forma mais certeira.

Investimentos

Uma das principais vantagens da mídia programática é que o anunciante pode comprar a mídia de apenas um veículo, aumentando seu poder de negociação com o mesmo, sem que isso afete o alcance dos seus anúncios. Com a verba menos dispersa, o planejamento do investimento também é facilitado.

No sistema de mídia programática é o comprador que decide quanto está disposto a pagar pelas impressões, em uma espécie de leilão, ao contrário do que ocorre na forma tradicional, que é mais cara, com resultados pouco confiáveis e difíceis de serem medidos.

Customização

Um dos principais diferenciais da mídia programática é o princípio de que não se compra espaço em sites e portais, compra-se a sua audiência. Com isso, a segmentação dos públicos ocorre de forma facilitada e eficiente.

Devido aos detalhados bancos de dados que o sistema possui, é possível customizar cada aspecto de uma campanha. Entre os critérios que podem ser especificados na mídia programática estão a frequência dos anúncios, o sexo do consumidor, sua idade, localização, perfil de navegação, entre outras, sabendo inclusive sobre as intenções de compra do usuário.

A possibilidade de flexibilização na frequência da mídia programática faz com que seja possível maximizar o alcance das campanhas. Com o geo-targeting, sistema que exibe os anúncios dependendo de onde o usuário acessa, na plataforma também podemos segmentar as campanhas até a nível de cidade, inclusive com a opção de excluir aqueles locais para os quais você não deseja anunciar. Com tamanha especificidade, é possível criar campanhas que gerem melhores resultados.

Resultados

Por fim, graças à automação, o acompanhamento dos resultados de uma campanha de mídia programática pode ser feito em tempo real, através de várias plataformas que se conectam. As vantagens de acompanhar a campanha é que, mesmo durante sua vigência, sempre que o anunciante achar necessário, ela ainda pode ser otimizada.

Você já conhece e investe em mídia programática ou ela ainda é uma novidade? Quais foram os resultados das suas campanhas? Nos comentários, compartilhe suas experiências conosco! Para receber nossos conteúdos exclusivos diretamente em seu e-mail, não deixe de assinar a nossa newsletter, preenchendo os campos abaixo.