Data-Driven Marketing: uma nova maneira de fazer marketing digital

 

Esse número enorme de dados só tende a crescer de forma exponencial a cada ano. Imagine o grande potencial que sua empresa perde se não utilizar toda essa quantidade de informação para crescer? Você pode estar se perguntando como isso é possível. O Data-Driven Marketing ou marketing orientado a dados é a estratégia que utiliza informações para captação de clientes e otimização das vendas de maneira mais assertiva.

Captar, analisar e aplicar dados de maneira correta permite entregar o conteúdo certo, para a pessoa que precisa dele, no momento correto. Não há mais como realizar marketing digital sem considerar ações de data-driven, pois elas permitem um melhor entendimento do consumidor e pavimentam caminhos para gerar resultados efetivos no negócio.

Para dar um exemplo, o Google, em parceria com a Boston Consulting Group (BCG), duas grandes empresas de mídia, realizaram um estudo para saber se as empresas brasileiras já estão aplicando a análise de dados no marketing. Através de pesquisas qualitativas e quantitativas com mais de 60 empresas do país, a maioria delas líderes nos dez setores englobados. Os resultados fazem parte do relatório “A Jornada Rumo à Maturidade Digital no Brasil”, lançado em junho de 2018. A pesquisa foi feita nos moldes de uma versão realizada na Europa, em 2017.

 

Pesquisa sobre como está a maturidade digital no Brasil

 

Através da categorização das estratégias digitais em quatro níveis de desenvolvimento, do mais básico até o mais complexo, o estudo tenta mostrar em quais níveis estão as empresas brasileiras no uso de dados do marketing, em uma era que o consumo de informações e de entretenimento é ativo. Antigamente, quando o público almejado era passivo, a equipe de marketing se preocupava em atingir poucos canais, geralmente TV, jornais e meios físicos. Hoje, com a internet, os canais se multiplicaram e o público recebe informações de diversos meios, muitas vezes ao mesmo tempo. É preciso muito mais do que apenas anúncios pagos no Google para atrair e reter esse público.

Conheça as principais diferenças entre o Outbound e o Inbound Marketing neste outro post disponível em nosso blog.

Muitas empresas que estão na jornada digital já colocaram o marketing de dados em primeiro lugar. E elas estão apostando certo, segundo a pesquisa do Google e BCG. Vamos ver o por quê?

 Segundo a diretora de produtos e inovação do Google Brasil, Flávia Verginelli, o Data Driven, ou seja, ações orientadas a dados, será tratado como mais um ativo das empresas, devido à sua importância. O relatório comprova essa tendência quando mostra que:

 

Os dados no marketing podem trazer mais receita e eficiência.

 

Isso aconteceria devido ao uso mais estratégico da verba de marketing e da melhor integração do setor com outras áreas da empresa, como a comercial e de tecnologia. Essa é uma das razões de o caminho para evoluir no Data Driven ser complexo. Talvez por isso que o estudo tenha aferido estes resultados:

 

Como está a maturidade das empresas brasileiras em ações de data-driven marketing

 

Estágios de Maturidade do Data-Driven Marketing

Para entendermos melhor o contexto das empresas brasileiras no uso de dados para orientar ações de marketing, vamos conhecer os estágios de maturidade nos quais elas foram agrupadas, em ordem crescente.

 

Companhias que usam dados de terceiros e compra direta de mídia

Campanhas baseadas em dados próprios e compra de mídia programática otimizada

Empresas com dados integrados e ativados ao longo de múltiplos canais de mídia, conexão com ROI.

Empresas com ações de mídia personalizadas e otimizadas para cada cliente nos canais de mídia.

 

Pesquisa estágios de maturidade do data-driven marketing no Brasil.

 

Dos setores que ainda lidam mal com estratégias digitais orientadas a dados, a pesquisa cita como exemplo o VAREJO, principalmente por resistir adotar um meio que também compete com o negócio tradicional offline. No outro lado da moeda, as empresas jovens e que já nasceram no mundo digital são as que melhor abraçam o uso de dados no direcionamento do trabalho de marketing. Porém, aos poucos, as empresas mais tradicionais também começam a entender a importância do Data Driven e a adotá-lo.

O que precisa melhorar?

Depois de entender em que nível as empresas brasileiras estão, é importante saber de que forma a maioria delas pode passar de nascente para o perfil mais avançado. Para ajudar nisso, o BCG também mapeou nessa pesquisa as principais falhas empresariais que atrasam a adoção correta do marketing de dados. Entre as principais delas, estão:

  • As empresas não têm qualquer tipo de personalização em seus sites (44%);
  • Lidam com falta de automação nas ações de Data Driven (94%);
  • Não fazem acompanhamento de consumidores em múltiplos dispositivos para entendê-los melhor (85%).

De um modo geral, os desafios mais detectados são a dificuldade na integração dos dados online e offline, a personalização na entrega das mensagens de marketing e a ausência de métodos de mensuração dos resultados obtidos nas ações realizadas.

Empresas que conhecem a origem de clientes e prospects e baseiam decisões em dados.

É fácil entendermos por que essas falhas atrasam o avanço das empresas no Data Driven. É preciso ter um plano de ações organizadas, que leve em consideração dados anteriores e também aqueles gerados com as estratégias implementadas. Muito potencial é perdido porque as empresas não utilizam os dados posteriores às ações para evoluir a estratégia.

Dentro da questão de personalização e automação na entrega das mensagens ao público, as principais falhas se dividem assim, segundo o relatório:

Principais dificuldades das empresas com decisões de mídia baseadas em dados.

Dentro do quesito dos desafios organizacionais, a desconexão do setor de marketing com as outras áreas da empresa como a comercial e de tecnologia pode trazer grandes perdas. Segundo a pesquisa:

Principais desafios do marketing digital nas empresas brasileiras

Mas, como evoluir para chegar ao estágio mais desenvolvido?

Por fim, vamos conhecer sugestões do estudo para viabilizar a maturidade do Data-Driven Marketing em sua empresa:

→ Targeting baseado em dados: conectar diversas fontes de dados para gerar insights e guiar o acionamento do público consumidor;

→ Ativação automatizada e personalizada: entregar mensagens personalizadas em larga escala através da automação e tecnologia integrada;

→ Mensuração e Atribuição: medir, analisar, atribuir e gerenciar os resultados ao longo de todos os pontos de contato com o cliente, maximizando o retorno;

→ Organização e Colaboração: integrar times, parcerias e equipes multidisciplinares de forma ágil, através de uma cultura de “testar e aprender”.

Se você também tem interesse em melhorar as estratégias de Data-Driven no marketing do seu negócio, conheça os novos serviços da Orium, pensados a partir de estratégias orientadas a dados. Com eles, você irá obter o potencial máximo dos dados gerados por sua empresa e retroalimentar suas ações de marketing, a fim de atingir os objetivos do plano da maneira mais assertiva possível.